Parque Estadual do Aguapeí abre exposição 'Bicho: Quem te viu, quem te vê' em Nova Independência

13/09/2018 10h40 - Atualizado em 13/09/2018 16h47 As visitas ocorrem diariamente sem custo; o Parque Estadual do Aguapeí abrange Castilho, São João do Pau d’Alho, Nova Independência, Monte Castelo, Guaraçaí e Junqueirópolis
Redação - Kako de Oliveira - Informações: Portal Regional, Junqueirópolis - SP
Parque Estadual do Aguapeí abre exposição 'Bicho: Quem te viu, quem te vê' em Nova Independência Paisagem do rio Aguapeí: um dos que banha a região. (Foto: Divulgação/PEA)

O Centro de Visitantes do Parque Estadual do Aguapeí abriu nesta quarta-feira, 12, a exposição "Bicho: Quem te viu, quem te vê!". O público poderá visitar até o dia 9 de novembro, na rodovia General Euclides de Oliveira Figueiredo - km 161 - no município de Nova Independência.

Os organizadores ressaltam que quem for ver de perto a exposição irá conhecer mais sobre a conservação da fauna silvestre da região central do Estado de São Paulo.

As visitas são gratuitas podem ser feitas diariamente, das 9h às 16h e têm duração de 40 a 60 minutos. Interessados podem entrar em contato através do e-mail pe.aguapei@fflorestal.sp.gov.br. O telefone é (18) 3841-3419.

NATUREZA RICA

O Parque Estadual do Aguapeí (PEA) foi criado pelo Decreto Estadual nº 43.269, de 2 de julho de 1998, como forma de compensação pelos impactos ambientais decorrentes da construção e funcionamento da Usina Hidrelétrica Engenheiro Sérgio Motta, também conhecida como Usina Hidrelétrica Porto Primavera.

Localizado no noroeste do Estado de São Paulo, o Parque possui uma área equivalente a 9.043,97 hectares e abrange os municípios de Castilho, São João do Pau d’Alho, Nova Independência, Monte Castelo, Guaraçaí e Junqueirópolis. Sua sede administrativa, localizada em Nova Independência, foi inaugurada em dezembro de 2015.

As principais formações vegetacionais do PEA é a Floresta Estacional Semidecidual em diversos estágios de regeneração e vegetação arbórea/arbustiva/herbácea de várzea. Um levantamento sobre a diversidade de espécies da flora nativa feito durante a elaboração de seu Plano de Manejo listou a existência de 154 espécies da flora, sendo: 112 de porte arbóreo, 27 arbustivas, 7 herbáceas e demais distribuídas entre epífitas e lianas.

Em relação à fauna, este mesmo levantamento registrou a ocorrência nesta área de 396 espécies de vertebrados, sendo: 38 mamíferos, 239 aves, 23 anfíbios, 24 répteis e 72 peixes. Deste total, aproximadamente 50 espécies encontram-se na lista de espécies ameaçadas e quase ameaçadas de extinção no estado de São Paulo. 

A espécie-símbolo do parque é o cervo-do-pantanal (Blastocerus dichotomus), espécie que vive em pântanos de alta vegetação considerado criticamente ameaçado de extinção no Estado de São Paulo. Nas várzeas do PEA esta espécie encontra alimento, abrigo e condições para sua reprodução. 

Comente, sugira e participe:

Cadastre seu WhatsApp e receba notícias diariamente pelo celular