Mazucato tem Contas 2016 aprovadas pela Câmara Municipal

13/03/2019 05h09 - Atualizado em 14/03/2019 09h17 Vereadores acompanharam parecer do Tribunal de Contas e da Comissão de Finanças e Orçamento.
Redação - Acally Toledo - Informações: Assessoria de Imprensa, Osvaldo Cruz - SP
Mazucato tem Contas 2016 aprovadas pela Câmara Municipal .

A Câmara Municipal de Osvaldo Cruz confirmou o parecer do Tribunal de Contas do Estado e da Comissão de Finanças e Orçamento a aprovação das Contas do Poder Executivo (prefeito Edmar Mazucato - PSDB) relativas a 2016.

O parecer do Tribunal (TCE-SP) veio no sentido da aprovação da gestão. A Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara emitiu parecer também pela aprovação, o que depois foi confirmado em plenário através dos votos dos vereadores Airton da Usina, Gilma e Bitinha (ambos do PSDB), Pedrinho da Granol (PRB), Lucas Hirano (PV), Homero Silles (PSD) e Exclusivo (PDT). 

O prefeito Edmar Mazucato (PSDB) cumprimentou os vereadores que votaram a favor da aprovação de suas contas relativas a 2016 (contas do Poder Executivo).

"A gente na verdade fica feliz mais uma vez e com isso encerra-se um ciclo do nosso primeiro mandato. Foram quatro anos e em todos eles as contas aprovadas por pareceres favoráveis do Tribunal de Contas do Estado (TCE-SP) e depois confirmados pela Câmara Municipal. Quero agradecer mais uma vez os vereadores que votaram favoráveis, no caso Airton da Usina, Gilma e Bitinha (ambos do PSDB), Pedrinho da Granol (PRB), Lucas Hirano (PV), Homero Silles (PSD), além de Exclusivo (PDT)", afirmou Mazucato.

O prefeito reforçou que ano a ano o Tribunal de Contas realiza auditorias e acompanhamentos a cada três meses quanto ao emprego do dinheiro público. "É claro que o Ministério Público de Contas pode apontar algum detalhe, mas todos sempre são corrigidos de acordo com as observações técnicas. Entretanto, isto não quer dizer que haja mau uso do dinheiro público", observou Mazucato.

 O gestor elogiou a equipe de funcionários do município e agradeceu pelo trabalho diário de emprego e acompanhamento dos recursos públicos, o que levou o TCE-SP a recomendar a aprovação de sua administração de 2013 a 2016.

Pazotto defendeu investimentos menores na Saúde

Com as contas aprovadas pela maioria dos vereadores, o prefeito criticou aqueles que criticaram sua gestão, como o caso do relator da Comissão de Finanças e Orçamento, que votou contra a aprovação e ainda fez um relatório em apartado sobre supostas irregularidades na gestão Mazucato.

"Muito me estranha o relator Roberto Pazotto que discursou fortemente contra nossa gestão, pedindo que os colegas rejeitassem as contas com base na acusação do procurador do Ministério Público de Contas (MPC). Mas os vereadores, por maioria, entenderam que o correto seria acompanhar o parecer do TCE-SP que foi favorável ao Poder Executivo. Algumas coisas que acontecem no município são mencionadas pela Promotoria e nós corrigimos. Lamentamos a postura do vereador Roberto Pazotto", disse Mazucato ao acrescentar que o legislador baseou-se tão somente em apontamentos do MPC.

"O vereador Pazotto nos criticou porque investimos 25% em Saúde, quando o mínimo constitucional seria 15%. O que pretende o vereador? Menos gastos na Saúde para que a qualidade caia para a população? Como ficam projetos tão importantes como a melhoria na Santa Casa, as casas de apoio em Marília e Jaú, manter todo o nosso sistema, os postos nos bairros, os medicamentos. Se o governo do Estado e a União não dão conta das nossas necessidades, é a Prefeitura sim quem vai resolver. E é isto que nós estamos realizando", enfatizou Mazucato.

Luizinho votou contra as próprias contas

Outro vereador que também foi criticado foi o ex-vice-prefeito de Mazucato, o hoje vereador do PV, Luiz Antônio Gumiero, o Luizinho. O vereador votou contra a aprovação das contas de 2016, período em que ainda era o vice do Poder Executivo.

"Eu penso que o Luizinho esqueceu que ele foi vice junto comigo, esqueceu que ele acompanhava tudo aqui junto comigo bem de perto dentro da Prefeitura e votou contra uma administração em que ele era parte. Talvez o Luizinho tenha que rever os pensamentos porque ele encerrou o mandato de vice em 2016, depois teve o nosso apoio para se eleger vereador e presidente da Câmara (entre 2017 e 2018)", afirmou Mazucato.

O prefeito criticou o ex-vice pela sua postura de votar contrário às contas. "Então quer dizer que tudo o que ele mesmo fez aqui em 2016 estava errado? Naquela época ele elogiava a nossa administração, parabenizava os funcionários e agora se comporta assim. Em função do que ele mudou? Pretensões políticas? Meu amigo Luizinho, penso que na política as coisas passam, mas as pessoas ficam pelo que elas são ao longo de suas histórias. Mas o importante é que a verdade sempre permanece e a verdade prevaleceu. É bom a população saber com quem está lidando. Mas deixo aqui nossos agradecimentos aos técnicos do Tribunal de Contas como um todo, aos nossos funcionários e aos vereadores que reconhecem a seriedade com a qual atuamos no município de Osvaldo Cruz", completou o prefeito.

Comente, sugira e participe:

Cadastre seu WhatsApp e receba notícias diariamente pelo celular