Encontro dos produtores rurais no meio turístico e resgate das tradições culturais em Lucélia

05/12/2017 15h50 - Atualizado em 05/12/2017 17h20 Projeto executado com a AFIC faz sucesso e promete virar tradição no município.
Redação - Kako de Oliveira - Informações: Marcos Vazniac - Colaboração: Fernanda Crepaldi Cândido, Lucélia - SP
Encontro dos produtores rurais no meio turístico e resgate das tradições culturais em Lucélia Pelo segundo ano a Trilha AFIC foi sucesso e a expectativa é ainda maior para o próximo evento. (Foto: Cedida)

Aconteceu no último domingo (03), em uma propriedade rural no Bairro União, em Lucélia um evento que poderá virar tradição no município.

Não é corrida de aventura. Não é trekking. Não é prova de regularidade. Estamos falando da Trilha AFIC, um evento que reuniu aproximadamente 30 pessoas, divididas em três grupos iguais. O evento foi fechado, destinado apenas aos participantes, organizadores, e equipe de trabalho.

O objetivo foi desenvolver atividades físicas saudáveis, reunindo pessoas de ambos os sexos que, divididos em equipes, competiram entre si, onde cumpriram uma série de provas com atividades ao ar livre.

Competir em equipe, fazendo atividades físicas, tendo contato com a natureza, como observar a vegetação e respirar o ar puro da manhã de domingo, são alguns dos benefícios da Trilha AFIC.

Em 2017 a procura foi grande, mas a organização do evento limitou a apenas 30 participantes. O objetivo é ampliar para o próximo ano o número de participantes.  

Antes da realização das provas e tarefas esportivas, os participantes fizeram uma refeição especial, com café da manhã ao estilo colonial.

Além das atividades de esforço físico e trabalho de equipe, a Trilha AFIC oferece outras atrações. O evento já tinha sido realizado em Lucélia, no ano passado e novamente foi um grande sucesso.

Após as provas foi servido um almoço especial com pratos típicos da culinária caipira, receitas que são passadas de geração em geração.

Aliás, o turismo rural em Lucélia é um segmento que pode render dividendos aos sitiantes. As pessoas que moram na cidade acabam por não conhecer as riquezas da zona rural, como gastronomia, a conversa ao anoitecer, os contadores de causos, os benzedores e as assombrações.

Tudo isso faz parte do imaginário do cancioneiro popular, uma nação que possui uma das manifestações culturais e antropológicas mais ricas do mundo, mas que muitas pessoas teimam em não conhecer. Quem conhece os costumes do interior, sempre volta.

A Trilha AFIC veio para ficar e quem participou do evento, levou, além de um convívio harmonioso, muitos conhecimentos sobre cultura, turismo rural e memória viva.

A organização foi do Sindicato Rural de Lucélia, do SENAR e do grupo AFIC (Assessoria Física Individual e Coletiva). Uma parceria que promete ser sucesso absoluto de organização, prometendo voltar em 2018 com novas provas.

Acima de tudo, esse tipo de atividade, que abre espaço para algo novo, dentro do contexto do turismo rural, que tem sido praticado há bastante tempo na região sul do Brasil, mais especificamente no estado do Rio Grande do Sul e o objetivo é valorizar cada vez mais o trabalhador rural genuíno, o verdadeiro homem do campo e da roça, destacou o presidente do Sindicato Rural de Lucélia, Djair Bedori Fiorini.

Desenvolver esse tipo de projeto de turismo rural, explorando as tradições caipiras, os recursos naturais, os potenciais de gastronomia e cultura, são potenciais que podem agregar muito mais valor ao trabalho no campo, gerando renda e possibilitando melhor qualidade de vida para os trabalhadores.

O pontapé inicial desse projeto contou com a participação de dois importantes instrutores, Graziela Sabino Greco, da cidade de Sabino, e Edinaldo Barboza de Souza, de São José do Rio Preto.

O grupo AFIC, parceiro no desenvolvimento desse tipo de atividade, trabalhando com o esporte e as atividades físicas é composto pela Ziza Medina, Evandro Barros e Giuliano Lago.

Comente, sugira e participe:

Cadastre seu WhatsApp e receba notícias diariamente pelo celular